Cultura e Entretenimento

Do reggae ao bumba meu boi: a criatividade de César Nascimento é inspiração para a cerveja nascida e criada no Maranhão

Anúncios

A voz de César Nascimento já embalou verdadeiros hinos em homenagem a São Luís. Canções que estão no imaginário dos ludovicenses e que são trilha sonoras para os passeios pelo centro histórico, para o bate papo entre amigos e para tomar aquela cervejinha na praia no fim de semana.

Aos 58 anos, o cantor e compositor nascido em Teresina (Piauí) é amante do Maranhão e da diversidade da cultura popular, e considera-se maranhense. Ele foi criado em Caxias, cidade do interior do Maranhão e terra natal de seus pais. Atualmente vive no Rio de Janeiro, na cidade de Petrópolis, mas é sempre reverenciado pelo público maranhense quando retorna para realizar apresentações em períodos festivos como o São João.

Não é à toa que uma das músicas do cantor e compositor foi a escolhida para dar o inspirar o jingle da Magnífica, cerveja nascida e criada no Maranhão, que já conquistou os apreciadores da bebida por todo o estado. A escolhida foi Maguinha do Sá Viana, uma composição de César Nascimento em parceria com Alê Muniz, que está entre as músicas mais executadas nas rádios da capital.

No ritmo envolvente do reggae, a música é considerada um hit e segundo César Nascimento foi muito executada também em estados vizinhos como o Pará. “Tenho paixão e amor pela cultura maranhense. As minhas músicas passam pela identidade do Maranhão, pelas coisas da gente. Tenho sucessos que não podem ser deixados de tocar nos shows, em bares de música ao vivo e no rádio: “Radinho”, “Ilha magnética” e “Maguinha do Sá Viana”, que foi feita uma releitura da música para o trabalho do comercial da cerveja. Uma sacada fantástica. A propaganda costuma se diferenciar pela criatividade, e a cerveja Magnífica arrebentou”. 

A releitura da música foi feita pelo publicitário Danilo Blume e na voz de César o jingle ficou popular nas redes digitais. Para César Nascimento a semelhança dos nomes pode ter contribuído para identificação, já que as pessoas pedem a cerveja carinhosamente como ‘maguinha’. “A primeira versão reggae foi um estouro e sucesso na internet. Os maranhenses se orgulharam da campanha ímpar que valoriza as coisas da gente, criadas pelo Maranhão. A música é alegre, dançante, que combina com a cerveja que é saborosa, leve e refrescante”.

Musicalidade e arte na veia

Desde garoto, na adolescência, Cesar Nascimento, sempre gostou de música. Teve uma banda de rock, no Rio de Janeiro, chamada: “Vale do som”, sua primeira experiência como cantor, onde tocava em quadras de colégios fazendo couvert. Nesta época já sentia necessidade de uma sonoridade diferente, no qual iniciou suas próprias composições e daí passou a trilhar outros caminhos.

“A “Nordeste Flor” participou de vários festivais em São Luís. Eu compus no Rio, logo depois de assistir um curta metragem falando sobre o Nordeste. Foi a partir dela que as coisas passaram a se tornar mais palpáveis no sentido da composição. Foi fluindo e surgindo mais composições”, afirmou.

César Nascimento tem 13 discos gravados. Gravou LP’s, um disco puxando o outro e aproximando do ritmo do Maranhão, da cultura popular até chegar na “Maguinha do Sá Viana”. “ É uma riqueza que o mundo tem que conhecer, essa diversidade tem em pouquíssimos lugares do mundo. Me deixou apaixonado pelas obras do Maranhão. São 44 ritmos catalogados no Estado. Isso é sensacional. Fico muito feliz como artista da música, de poder estar próximo de tudo e isso e, de ter a oportunidade da minha música estar bebendo dessa fonte fantástica que é a cultura popular brasileira do Maranhão”.

O artista conta que se identificou com a cerveja Magnífica que foi criada para prestigiar as raízes do Maranhão e brindar o orgulho de quem é nascido e criado na região. No clipe realizado para ilustrar o jingle, ele destaca o empoderamento feminino, a diversidade, a valorização dos negros. Tem também, as campanhas com as tampinhas, usando os termos típicos do Maranhão.  “A cerveja feita aqui, que mostra o amor por sua cultura, feita com o produto muito popular da região. Uma campanha que emociona. Os maranhenses se sentiram prestigiados. ”, opinou César Nascimento.

Do reggae ao bumba meu boi

O sucesso da primeira versão do jingle inspirado em Maguinha do Sá Viana deu lugar a uma nova proposta para entrar no clima das festas juninas e homenagear o bumba meu boi, expressão cultural que encanta e é motivo de orgulho para todos os maranhenses.

Sob curadoria de César Nascimento foram produzidas cinco versões, cada uma em um sotaque do bumba meu boi. As toadas foram interpretadas pelo do Boi de Morros (orquestra), Boi de Leonardo (zabumba), Boi de Santa Fé (baixada), Boi Brilho da Sociedade (costa de mão) e Boi da Maioba (matraca). César Nascimento falou do desafio que foi convidado a fazer de adaptação para as toadas. “ O desejo foi que cada um cantasse com sua alma e com sua personalidade. Conseguimos, o que certamente, deixou o trabalho mais grandioso e cheio de vida.  Cada um cantou no seu estilo. ”.

Outra novidade foi a coleção especial de copos temáticos com ilustrações do artista maranhense Romildo Rocha. Cada copo traz personagens que identificam cada sotaque como o cazumbá (baixada), a índia (orquestra), o matraqueiro (matraca), o zabumbeiro (zabumba) e o caboclo de fita (costa de mão) e também evidenciaram também as cores e os desenhos dos azulejos de São Luís, que integram o patrimônio arquitetônico e cultural da cidade.

A campanha ressalta a miscigenação cultural que marcou a colonização da região expressa também na diversidade de sons, ritmos e danças típicas maranhenses.

Para ouvir todas as versões do jingle da Cerveja Magnífica acesse o link www.cervejamagnifica.ma.  

Magnífica: valorizando a arte a cultura

Lançada em dezembro de 2018, a cerveja Magnífica chegou para valorizar a cultura maranhense destacando as tradições, as cores e o povo do Maranhão.

“Ela foi criada para homenagear os maranhenses, que tem uma cultura rica, singular e marcante. Com a Magnífica contribuímos com desenvolvimento da região e oferecemos para o consumidor mais uma cerveja com a qualidade da Cervejaria Ambev. ”, afirmou Bernardo Paiva, presidente da Cervejaria Ambev.

Produzida na cervejaria Equatorial, localizada em São Luís, a “Magnífica” utiliza em sua receita mandioca cultivada por 78 famílias de agricultores no interior do Maranhão. Ela celebra a beleza, os costumes e tradições maranhenses, trazendo em seu rótulo os clássicos azulejos da região.

A mistura de elementos da cultura popular e a receita especial preparada com ingredientes locais, asseguram sua originalidade e vem garantindo a preferência dos apreciadores da bebida.

“É uma cerveja refrescante, saborosa e tem um ótimo custo e benefício. Já é a nossa preferida, tanto para tomar em casa como nas saídas com os amigos. ”, afirmou o servidor público Patrick Nunes.

A cerveja Magnífica é comercializada em garrafas de 600 ml e pode ser encontrada em diversos pontos de venda (bares e depósitos de bebidas) da capital e do interior do Maranhão.  

Para acompanhar as novidades da cerveja Magnífica, siga o perfil no instagram @cervejamagnifica. 

%%footer%%

Deixe uma resposta