Esportes

Em 2019, Brasil foi o país do surfe

Anúncios

A cada ano que passa o Brasil se firma um pouco mais como uma das potências do surfe. Em 2019, isso ficou evidente com conquistas importantes, como a do circuito profissional masculino pelo potiguar Ítalo Ferreira e do mundial júnior pelo catarinense Lucas Vicente.

Tetra no Circuito Mundial

Sem dúvida alguma, o maior feito do Brasil no surfe em 2019 foi a conquista do quarto título no Circuito Mundial masculino. Com direito a final decisiva no Billabong Pipe Masters, última etapa do Circuito Mundial de surfe, realizada na ilha de Oahu, no Havaí.

Com este triunfo, o Brasil chegou a seu quarto título mundial, após as vitórias de Gabriel Medina em 2014 e 2018, e de Adriano de Souza em 2015.

Além da conquista da etapa de Pipeline, o potiguar venceu em 2019 as etapas de Gold Coast (Austrália) e de Peniche (Portugal).

Momento de concentração de Gabriel Medina durante disputa do Pipe Masters – Ed Sloane

Ítalo derrotou Medina na grande decisão no Havaí por 15,56 a 12,94.

Jogos Mundiais de Surfe

Outra conquista do surfe brasileiro em 2019 que teve Ítalo como protagonista veio em setembro nos Jogos Mundiais de Surfe, realizados na praia de Kisakihama, em Miyazaki (Japão).

O potiguar garantiu o triunfo ao cravar um dez após completar um aéreo incrível, o que lhe garantiu o melhor somatório da final (17,77).  O norte-americano Kolohe Andino ficou com a prata (17,06). E Gabriel Medina somou 14,53 para garantir o bronze.

Ítalo Ferreira celebra conquista dos Jogos Mundiais de Surfe – Twitter/Olympic Channel

Além da medalha de ouro na categoria masculina, o Brasil também fez bonito na disputa feminina, com a cearense Silvana Lima, vice-campeã.

Mundial Júnior

Se o presente no profissional já é de triunfos, o futuro também promete ser dourado, como mostra o título de Lucas Vicente no Campeonato Mundial júnior de surfe no final de novembro.

Para ficar com o título concedido pela Liga Mundial de Surfe (WSL, em inglês), o atleta do Brasil derrotou o norte-americano Kade Matson na final do Taiwan Open of Surfing.

Lucas Vicente garantiu Mundial júnior – Photos of 2019 WSL Junior Championships

Na decisão, Lucas fez um aéreo incrível na última onda que lhe permitiu vencer a disputa por 17,56 a 17,40. Desta forma o Brasil permaneceu no topo da competição, após a conquista de Mateus Herdy na última edição do Mundial.

Tóquio 2020

Em 2019 também foram definidos os representantes do Brasil no surfe nos Jogos de Tóquio, que acontecem em 2020.

Entre as mulheres as representantes serão a cearense Silvana Lima e a gaúcha Tatiana Weston-Webb, radicada no Havaí.

Cearense Silvana Lima representará o Brasil nos Jogos Olímpicos – Rede do Esporte

Já entre os homens o Brasil será defendido pelo paulista Gabriel Medina e pelo potiguar Ítalo Ferreira.

Ítalo Ferreira (esquerda) e Gabriel Medina estarão juntos em Tóquio 2020 – Kelly Cestari

Vice no Longboard

No Circuito Mundial de Longboard havia a expectativa de que a brasileira Chloé Calmon poderia ficar com o título entre as mulheres. Ela chegou à última etapa da competição, o Taiwan Open of Surfing, com chances reais de alcançar o feito.

Chloé Calmon ficou perto do título mundial de longboard – WSL / Matt Dunbar

Mas a atleta do Brasil acabou parando nas semifinais da competição realizada em Taiwan ao ser derrotada por 13,57 a 10,70 pela francesa Alice Lemoigne.

Com o tropeço da brasileira, a havaiana Honolua Blomfield viu o caminho livre para ficar com o título mundial após superar Lemoigne na decisão.

*Fonte: Agência Brasil

%%footer%%

Categorias:Esportes, slider

Deixe uma resposta