Saúde

Prefeitura de São Luís discute novo modelo de financiamento da atenção básica em saúde

Anúncios

A Prefeitura de São Luís reuniu, nesta quinta-feira (26), técnicos de todas as áreas da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) para discutir o novo modelo de financiamento da atenção básica em saúde, definido pela portaria “Previne Brasil”, do Ministério da Saúde. Na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, os serviços estão sendo ampliados com o suporte de recursos do município.

O secretário municipal de Saúde, Lula Filho, coordenou os trabalhos, e explicou que o Piso da Atenção Básica (PAB), repassado pela União, deixará de ser calculado de acordo com a população do município e  passará a ser definido pelo desempenho. A mudança motivou a realização do encontro.

“Temos que começar janeiro já trabalhando com essa nova realidade, por isso, estamos traçando o plano de ação com as áreas estratégicas para definirmos como ampliar o atendimento, sem perder recursos.Tudo está direcionado para trabalharmos com o melhor desempenho e consolidar condições para aumentar o financiamento recebido”, afirmou Lula Fylho.

A superintendente de Ações e Serviços de Saúde, Sabrina Araújo, fez uma apresentação sobre o contexto atual da atenção primária em São Luís, destacando que na gestão do prefeito Edivaldo, recursos do município são investidos para a ampliação dos serviços.

Os técnicos participantes do evento conheceram em detalhes a nova lógica de financiamento, que está fundamentada na captação ponderada, desempenho e ações estratégicas. Pelo novo cenário, a Semus terá que aumentar a cobertura e incentivar a eficiência da atenção básica; e entre as estratégias discutidas pelo grupo estão a adesão a novos programas e implantação de mais equipes, baseados em critérios como vulnerabilidade socioeconômica e classificação geográfica. Para 2020, a Prefeitura de São Luís prevê a estruturação de 15 novas equipes.

*Fonte: Prefeitura de São Luís

Categorias:Saúde

Deixe uma resposta