Sem categoria

Secom critica Petra Costa por “assumir o papel de ativista anti-Brasil”

Anúncios

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) publicou uma postagem no Twitter, nesta segunda-feira, criticando a cineasta Petra Costa por “denegrir uma nação” com o seu documentário, “Democracia em Vertigem”, que trata dos fatos que resultaram na chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Em um vídeo postado em sua conta oficial, a Secom sustenta que a cineasta “assumiu o papel de ativista anti-Brasil” e questiona algumas declarações dela durante entrevista concedida no fim de semana a um canal americano. A peça, de quase três minutos, mostra a diretora afirmando que desde a chegada de Bolsonaro ao poder, em janeiro de 2019, aumentou o número de mortes em ações policiais no estado do Rio de Janeiro e que o presidente incentiva fazendeiros a invadir terras indígenas e queimar a floresta amazônica. A Secom inseriu legendas para questionar vários destes argumentos.

*Fonte:CorreioDoPovo

%%footer%%

Categorias:Sem categoria

Deixe uma resposta