Saúde

Cardiologista explica riscos do uso indiscriminado de cloroquina contra Covid-19

Anúncios

Com o surto de coronavírus pelo mundo, estudos têm sido realizados por cientistas para descobrir o melhor tratamento para a doença. Muito tem se falado sobre a suposta eficácia da cloroquina e hidroxicloroquina, no entanto o médico cardiologista Joel Nunes aponta para os riscos e cuidados com relação ao uso do medicamento.

Em entrevista à TV Guará, Joel afirma que não há, até o momento, comprovações sobre a eficiência do remédio contra a Covid-19, e que o que existem são estudos diversos para atestarem o real poder. “A cloroquina e hidroxicloroquina estão sendo estudadas ainda, são testes, protocolos de pesquisa. Tomara que haja confirmação e eficácia, mas ainda não há comprovação”, informa.

O cardiologista pondera, também, que a ótica dos estudos é para pacientes que estejam em situação grave de coronavírus, que estão em ambientes de UTI. “Não é para ser usado de forma indiscriminada por pessoas em casa, assintomáticas ou até mesmo no sentido de se prevenir da doença. Os estudos não são para isso”, recomenda.

Joel lembra que a automedicação pode trazer malefícios seríssimos à saúde de quem de quem usa a medicação. “O uso indiscriminado também pode trazer malefícios para quem usa cloroquina e hidroxicloroquina como por exemplo problemas no ritmo do coração que podem levar à parada cardíaca, problemas na visão e problemas no fígado”, assegura.

*Fonte:PortalGuará

Categorias:Saúde, slider

Deixe uma resposta