Violência

Jovem denuncia ser vítima de incitação ao crime de estupro praticada por universitários

Anúncios

A Casa da Mulher Brasileira lançou nota de repúdio neste fim de semana quanto a uma suposta incitação do crime de estupro praticada por discentes do curso de Engenharia Civil da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), campus São Luís, e do UNDB Centro Universitário.

“Em uma sociedade que tem mulheres constantemente lutando por seu espaço, ter seus corpos analisados e violados é inadmissível. São muitos os desafios a serem enfrentados na busca por respeito, igualdade de gênero e raça. Prestamos solidariedade com a vítima e repúdio a todo e qualquer tipo de violência. Ressaltamos ainda que o caso a partir de agora está sendo acompanhado de perto pela Secretária de Estado da Mulher e a Casa da Mulher Brasileira, por meio da Delegacia da Mulher, e todos os órgãos de atendimento à mulher em situação de violência”, diz nota da Casa da Mulher.

Sobre o assunto, o Centro Acadêmico A Luta Pelo Direito – gestão Maria Firmina dos Reis – assinou a nota conjunta com outras entidades para prestar solidariedade a todas as vítimas que tiveram seus direitos violados, assim como para reiterar a necessidade de pressionar a universidade para que medidas concretas sejam tomadas.

“Repudiamos veementemente as práticas de incitação ao estupro promovidas por aluno do curso de Engenharia Civil da UEMA, contra uma jovem em um grupo da rede social Instagram, a qual os mesmos falam em cometer o crime de estupro em ‘um banheiro químico de calourada’. Essa prática criminosa, prevista no Art. 286 do Código Penal, corrobora para que casos de estupro aconteçam e permaneçam impunes, além de escancarar o machismo explícito por parte dos mesmos”, informa nota conjunta assinada por Centros Acadêmicos, Associações Atléticas, Coletivos e Ligas Acadêmicas da UEMA.

*Fonte:Ma10

Categorias:Violência

Deixe uma resposta