Polícia

Parentes do suspeito de assassinar Diogo Sarney realizam protesto em frente a SHPP

Anúncios

Na manhã desta quinta-feira (18), familiares do suspeito de assassinar o publicitário Diogo Sarney, realizaram um protesto em frente a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). O crime ocorreu na manhã da última terça-feira (16). Diogo Sarney foi assassinado após uma discussão de trânsito ocorrida depois que saiu da garagem do prédio em que morava, no bairro da Lagoa da Jansen, em São Luís.

As imagens de monitoramento que foram apresentadas pela família do suspeito estão passando pela perícia policial. Será realizada a comparação entre o carro apreendido e o veículo que aparece nas gravações.

Durante depoimento prestado na noite da última terça-feira (16), o suspeito informou que a placa do carro do pai teria sido clonada, negando também a autoria do crime.

Não houve colisão
Um vídeo divulgado nas redes sociais nesta quarta-feira (17) com imagens das câmeras de segurança do condomínio onde o sobrinho-neto do ex-presidente José Sarney residia no bairro da Lagoa da Jansen, mostra que o carro dirigido por Diogo Adriano Costa Campos, conhecido como Diogo Sarney, de 41 anos, não encostou no veículo usado pelo suspeito do crime.

Entenda o caso
O crime ocorreu na manhã desta terça-feira (16), e a motivação teria sido uma discussão de trânsito na Lagoa da Jansen, em São Luís. De acordo com as primeiras informações, o veículo onde estava a vítima e o autor do crime quase se chocaram no momento em que Diogo estava saindo da garagem do prédio onde morava.

Os dois ainda seguiram em discussão por quase 200 metros. Ao sair do veículo, Diogo foi atingido por um tiro no pescoço e morreu no local.

Após o crime, a PCMA com ajuda de imagens de câmeras de segurança identificou o carro que estava sendo conduzindo pelo suspeito no momento do assassinato. O veículo foi localizado no Canto da Fabril, ainda no fim da tarde de ontem (16) e foi apreendido pela polícia. O veículo usado pelo autor do crime, um Argo vermelho, está apreendido e deve passar por uma perícia para detectar vestígios de pólvora.

*Fonte:OImparcial

Categorias:Polícia, Violência

Deixe uma resposta