slider

5 Livros sobre Racismo que todo mundo deveria ler

Anúncios

O sol é para todos (Ed. José Olympio, 2006), de Harper Lee

  • Um romance emblemático e atemporal sobre racismo e injustiça, O sol é para todos conta a história de um advogado que se arrisca para defender um homem negro acusado de estupro no sul dos Estados Unidos durante a década de 1930. Narrado pela perspectiva inocente da jovem Scout, filha do advogado, o livro tornou-se um dos maiores clássicos da literatura mundial. Traduzido para mais de quarenta idiomas, recebeu o Prêmio Pulitzer de ficção em 1961 e conta com uma adaptação cinematográfica, que rendeu um Oscar de Melhor Ator a Gregory Peck em 1963.

O olho mais azul (Ed. Companhia das Letras/TAG – Experiências Literárias, 2019), de Toni Morrison

  • Filha de pais pobres e negros, Pecola Breedlove encontra rejeição em todos os ambientes que frequenta. Em 1940, época na qual o padrão de beleza é o oposto daquele que a menina ostenta, ela sonha, em um desejo de redenção social, ter olhos azuis como os da atriz-mirim Shirley Temple. Narrado por Claudia MacTeer, da mesma idade da protagonista, o livro conta a vida dos personagens a partir da trajetória de Pecola, que acaba sucumbindo às consequências da opressão racial. Este é o romance de estreia de Toni Morrison, primeira mulher negra a ganhar o Nobel de Literatura.

O ódio que você semeia (Ed. Galera, 2017), de Angie Thomas

  • Inspirado pelo movimento Black Lives Matter, o livro de estreia da autora figurou na lista de mais vendidos do New York Times. Starr Carter, aos 16 anos, vive entre dois mundos: o bairro periférico e negro onde mora e a escola sofisticada e branca onde estuda. As duas realidades, porém, colapsam quando Starr vê seu amigo de infância ser assassinado por um policial. A única pessoa presente na cena do crime, ela é forçada a testemunhar no tribunal – e está disposta a dizer a verdade. Adaptado para o cinema em 2018, o filme homônimo conta com atuação de Amandla Stenberg (Jogos Vorazes).

Homem invisível (Ed. José Olympio, 2013), de Ralph Ellison

  • Nos primeiros anos do século XX, um jovem decide deixar para trás o sul racista dos Estados Unidos e parte para o Harlem, em Nova York, bairro onde homens negros, como ele, são glorificados. Lá, acaba conhecendo, porém, um mundo muito diferente daquele que imaginara. Sem nome, o protagonista é ignorado tanto por brancos racistas quanto por negros considerados “radicais”, que enxergam apenas o cenário que o rodeia: ele, por sua vez, é invisível. Um clássico da literatura norte-americana, publicado em 1953, o livro tornou-se uma metáfora para a situação do negro na sociedade.

Entre o mundo e eu (Ed. Objetiva, 2015), de Ta-Nehisi Coates

  • Jornalista norte-americano, Ta-Nehisi Coates sempre abordou a questão racial em seu trabalho. Em 2014, quando o movimento Black Lives Matter ganhou forças nos Estados Unidos após o assassinato de dois jovens por policiais, o autor escreveu uma carta ao filho adolescente sobre o lugar do negro na sociedade. Neste livro, ele compartilha a série de experiências reveladoras e questionamentos sobre o que significa ser negro no país. Articulando contexto histórico e preocupações de um pai por um filho, ele mostra como a sombra da escravidão ainda está presente em diferentes modos de segregação.
Anúncios

Categorias:slider

Deixe uma resposta