Política

Duarte garante acabar de vez com filas na saúde e atendimento poderá ser na rede particular

Anúncios

Em entrevista, nesta segunda-feira (21), à Rádio Mirante FM, o pré-candidato à Prefeitura de São Luís Duarte (Republicanos) mostrou mais uma vez ousadia e inovação nas suas propostas para melhorar e resolver os problemas da capital. Para a saúde, Duarte diz que vai acabar de vez com as filas, com possibilidade de oferecer atendimento pela rede particular.

“É inadmissível que as pessoas fiquem em tantas filas para garantir um direito essencial que é a saúde. Além das filas, vamos acabar com a grande espera por um atendimento. Se em 90 dias a pessoa não for atendida na rede pública, ela poderá se consultar na rede privada de saúde que a Prefeitura, na nossa gestão, irá pagar a conta para este cidadão e cidadã”, garantiu o pré-candidato pelo Republicanos.

Duarte reforça ainda que saúde e demais serviços públicos como educação, cultura, lazer, entre outros, não são favores, mas serviços previstos em lei para o cidadão. “O prefeito da cidade é acima de tudo um servidor público que deve atender com qualidade a população”, afirmou. “É assim que pretendo comandar a cidade a partir do dia 1º da janeiro de 2021, trabalhando de segunda a segunda, como tenho feito durante toda minha trajetória.”

Mobilidade urbana
Duarte destacou ainda a necessidade de investimentos para a mobilidade urbana da capital. “Devemos pensar grande e lembrar que a cidade cresceu e precisa de inovações como garantir faixas exclusivas para ônibus, interligar todas as regiões da cidade com ciclovias e ciclofaixas, pois a bicicleta é uma forma também de mobilidade urbana.”

Uso e ocupação do solo
Para Duarte, é preciso primeiramente aprovar o plano diretor para a cidade se desenvolver. Segundo ele, há décadas a legislação está desatualizada. “Cabe ao gestor público também fiscalizar o uso e ocupação do solo de São Luís, no sentido de garantir também a não ocorrência de crimes ambientais.”

Realidade fiscal e administrativa
Questionado sobre a apertada realidade fiscal e administrativa atual de São Luís e como seria contornada essa situação para investimentos, Duarte destacou o seu exemplo prático à frente do VIVA Cidadão. “Há, sim, como investir e melhorar o serviço público com menos. Assim fizemos no VIVA, vamos realizar o recadastramento de servidores, concurso público para diversas áreas como guarda municipal, agentes de trânsito, educação, entre outros. É preciso ter um funcionalismo público motivado e inspirado para que ele possa funcionar com qualidade”, disse. O pré-candidato ainda relembrou que o único concurso feito em 33 anos no PROCON foi em sua gestão.

“Pode parecer utópico, mas acredito nessa mudança de gestão, porque vivi a mudança por onde passei, reduzindo gasto público assim como no VIVA (42%). Outro exemplo de como foram reduzidos os gastos levando qualidade e conforto à população foram os VIVAs do João Paulo [que foi fechado e reaberto em outro local] e do Shopping Passeio, no Cohatrac, onde o custo é zero para os cofres públicos, pois não gasta sequer com aluguel e contas de luz e água e, em troca, o shopping ganha com movimentação de pessoas”, frisou.

Cultura
Questionado sobre cultura, Duarte foi certeiro: apenas ele destinou emendas para setores tradicionais da cultura maranhense antes esquecidos, como a Escola de Música Lilah Lisboa e o grupo tradicional GDAM. Ele destacou também toda a cadeia produtiva da cidade de profissionais que se beneficiam com investimentos em cultura e turismo na cidade.

“Acredito que exista por parte da nossa classe política falta de visão e sensibilidade, pois, por meio da cultura, é possível resgatar e salvar vidas. Vamos trazer de volta o Circo da Cidade, mas também faremos com que cada ponto da cidade tenha seu circo-escola”, ressaltou. “Eu valorizo a cultura. Muitos usam o dinheiro público para fazer os outros de palhaço, eu fui palhaço para colocar comida em casa, a cultura fez parte da minha história”, concluiu.

Esporte e lazer
Sobre as ideias para esporte e lazer em São Luís, Duarte afirmou que “é preciso quebrar padrão assistencialista do esporte que existe atualmente apenas como troca de kits esportivos, temos que ir além disso, os nossos times precisam de investimentos”, pontuou. “É preciso também que, ao invés de uma praça, que se faça uma quadra poliesportiva dentro das escolas, como também uma política de incentivo à formação do jovem dentro do esporte”.

Ao lado do povo
Duarte lembrou ainda durante a entrevista que, em votações polêmicas na Assembleia sobre aumento do imposto, ele, à época como presidente do VIVA/PROCON, esteve ao lado do povo. “Tem muito pré-candidato que se escondeu na hora de defender o povo, e eu estava fiscalizando e enfrentando o suposto cartel de combustíveis da cidade.”

%%footer%%

Categorias:Política, Saúde

Deixe uma resposta