Cultura e Entretenimento

Ports Trader manda advogados notificarem youtubers e pede retirada de vídeos

Anúncios

Pelo menos um investidor e dois youtubers que fizeram críticas no YouTube de um curso de day trade vendido pela Ports Trader receberam uma notificação extrajudicial da empresa comandada pelo gaúcho Suriel Ports.

De acordo com uma das notificações a que o Portal do Bitcoin teve acesso, os “Procuradores signatários de Suriel Costa e Ports Treinamentos e Consultoria LTDA” pediram a remoção de vários vídeos por uso indevido de marca.

Uma outra notificação descreve “alegações de críticas infundadas, argumentos levianos e ofensivos em relação às estratégias da Ports Trader”.

Tem notificações que ora citam o Art.18 do Código Civil — ‘Sem autorização, não se pode usar o nome alheio em propaganda comercial’ —, ora o Art.52 — ‘Aplica-se às pessoas jurídicas, no que couber, a proteção dos direitos da personalidade’.

Todas as notificações que a reportagem teve acesso também informam o número de processo de registro de marca no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), que após consulta, observou-se a veracidade.

O Portal do Bitcoin também recebeu uma notificação extrajudicial da mesma equipe legal.

Investidor ficou confuso
Sem citar o nome da Ports Trader, o investidor Edicarlos Kuba, de canal homônimo no Youtube, se mostrou muito preocupado com uma notificação recebida. Conforme comentários de insatisfação no seu vídeo, sobre um curso que ele havia comprado e perdido R$ 4 mil, Kuba pediu ajuda.

Em conversa da reportagem com o dono do canal TMSTraders, que afirmou ter recebido a notificação da Ports Trader, ele disse que não viu problema no pedido.

“O advogado foi tranquilo. Só pediu por usar a marca a qual ainda está em processo de registro, mas eu decidi remover para quando aprovada não sofrer penalidades”, disse Breno Tavares, acrescentando que vai refazer o vídeo.

Críticas a Ports Trader
Quem não gostou nada da investida foi Gilvan Oliveira, dono do canal ‘Em busca do milhão’. Depois de também ser notificado pelos procuradores da Ports Trader, ele tratou do assunto abertamente no Youtube.

Sob o título de “Ports Trade vai me processar?”, o vídeo de uma live feita na noite de terça (19) mostra que ele teme algum tipo de processo. Porém, se defendeu alegando que suas críticas foram baseadas em reportagens que ele acabou esquecendo de citar as fontes.

Uma delas, disse, foi numa reportagem publicada pelo Portal do Bitcoin. Antes disso, Gilvan mandou um email de denúncia para a redação comentando o assunto. No entanto, quando foi pedido maiores detalhes ele não respondeu.

Ports Trader no Reclame aqui
No Reclame Aqui as queixas continuam e a Ports Trader tem respondido a algumas mensagens. Alega, porém, que por não se tratar de um canal oficial, as soluções por meio da plataforma não têm sido produtivas.

“Gostaríamos de lhe dizer que este não é um canal oficial e o mesmo não tem sido produtivo nas soluções. Queremos lhe orientar a entrar em contato direto com o departamento especializado para solucionar questões atípicas, através dos seguintes contatos: E-mail: portstrader@ouvidoriadequalidade.com.br”, escreveu.

Clientes insatisfeitos
No início do mês, o Portal do Bitcoin publicou diversos relatos oriundos do Reclame Aqui, de clientes que tinham adquirido cursos da Ports Trader e estavam insatisfeitos.

De acordo com vários clientes, um dos maiores problemas era conseguir o dinheiro de volta por arrependimento, motivado muitas vezes pela baixa qualidade do produto, demora na entrega e falta de suporte.

‘Onipresente’ nas redes sociais e com mais de 1 milhão de seguidores, Suriel Costa — mais conhecido como Suriel Ports — aparece em várias propagandas fazendo trades em um app com lucros imediatos.

Nesses vídeos, ele aparece negociando para pagar atividades banais como um cafezinho ou um tênis em uma loja.

Sua estratégia é conseguir o maior número de interessados em atuar no mercado financeiro por meio de uma campanha de marketing chamada ‘Imersão Trader de Elite’.

*Fonte:PortaldoBitcoin

%%footer%%

Deixe uma resposta