Cidades

DO PISO À AMBIENTAÇÃO: MÚLTIPLOS USOS E VANTAGENS DO PORCELANATO

Anúncios

Ele reúne características como funcionalidade, beleza, resistência e economia. Estamos falando do porcelanato, o revestimento que surgiu como uma alternativa mais resistente aos tradicionais pisos de cerâmicas; pois o mesmo passa por um processo de queima em altíssima temperatura; o que faz com que o material se torne muito mais resistente do que as cerâmicas tradicionais. E com a fabricação do porcelanato de grandes dimensões, esse material também conquistou outros espaços; e hoje é cada vez mais comum observarmos projetos arquitetônicos que usam o porcelanato também em painéis, revestindo paredes ou como opção de material usado em mesas e bancadas.

As vantagens desse material são muitas, como apontam os arquitetos Marina Bogéa e Marcos Nunes, sócios do escritório de arquitetura Por Metro Quadrado em São Luís:

“O porcelanato oferece uma grande variedade de cores, texturas e acabamentos. Há diversos modelos no mercado, que vão desde os tipos lisos aos marmorizados e amadeirados. Outra vantagem é que ele reproduz matérias nobres como o mármore a preços mais acessíveis. É de fácil instalação por conta do tamanhão padrão das peças. E são muito mais resistentes aos riscos, além da alta resistência ao calor e às manchas, pois tem baixíssima absorção de água, não absorvendo facilmente os líquidos derramados sobre ele”, explicam os arquitetos.

Como piso, o porcelanato é simples de instalar e limpar, e muito utilizado tanto em ambientes internos quanto externos. Mas, entre tantas opções existentes, é preciso atenção e orientação profissional para escolher o porcelanato ideal para cada tipo de ambiente. É preciso observar algumas características, como explicam os arquitetos Marina e Marcos:

“Para cada ambiente e uso, há um tipo ideal de porcelanato; e o primeiro passo é definir se a área é interna ou externa, se é uma superfície seca ou molhada. Isso faz toda diferença para a escolha do revestimento. Em áreas externas e abertas, é melhor que os pisos sejam mais rústicos e antiderrapantes, pelo constante contato com água. Já em áreas internas e cômodos como sala, hall, quarto e cozinha, os porcelanatos podem ser usados sem restrições. Vale salientar que a cor e a textura do porcelanato também devem ser adequadas para cada ambiente”, dizem os arquitetos.

Quanto ao tipo de acabamento, há opções de porcelanato polido ou esmaltado. O tipo polido, também conhecido como porcelanato técnico, possui uma textura mais lisa e brilhante, porém é mais escorregadio e não deve ser aplicado em áreas externas ou molhadas. De brilho intenso, oferece um efeito mais sofisticado ao ambiente e é de fácil limpeza.

Já o tipo esmaltado é mais resistente, risca e mancha menos e é a indicação para uso em áreas externas e de alta circulação de pessoas assim como para áreas molhadas como banheiros. Mesmo sendo esmaltado, esse piso normalmente é vendido em diferentes texturas, podendo ser lisa, áspera, fosca ou brilhante.

E tem ainda o porcelanato de madeira, que oferece um resultado sofisticado e aconchegante. Ele imita a madeira de diversos tons, e oferece maior durabilidade, além de não agredir o meio ambiente. Harmoniza muito bem com materiais como concreto e aço e outros elementos considerados “frios”. Para quem está pensando em construir ou reformar, todas as lojas do Grupo Potiguar em São Luís e Imperatriz estão com o Festival do Porcelanato, uma chance de ouro para encontrar um vasto mix de opções e com os melhores preços. A promoção é válida até o próximo dia 10 de novembro ou enquanto durarem os estoques nas lojas.

“Como é grande o movimento de reformas nessa época do ano, criamos essa campanha para facilitar ainda mais e oferecer aos clientes condições especiais naquele que é um dos materiais mais procurados, o porcelanato”, explica o Gerente de Marketing do Grupo Potiguar Adriano Pestana.

E vale lembrar ainda que, além do uso de uma argamassa de qualidade; é preciso estar atento para o índice PEI na hora de escolher o melhor tipo de porcelanato:



“O PEI (resistência ao desgaste de superfície esmaltada) é um índice que determina a resistência do material; podendo variar entre 1 e 5. Portanto, quanto maior for o PEI, mais resistente é o tipo de revestimento em questão”, explicam os arquitetos Marina e Marcos.



E com a fabricação do porcelanato em grandes proporções, os revestimentos atuam como um elemento construtivo visualmente integrado à arquitetura, podendo esconder ou valorizar detalhes arquitetônicos de um projeto – tais como portas e bancadas, ou ainda permitindo a criação de painéis e molduras diferenciadas. E pela sua praticidade e beleza, ganharam logo a preferência dos arquitetos em projetos autorias dos mais diversos tipos.



Marina e Marcos assinaram um projeto de consultório para um nutricionista e usaram amplamente o porcelanato, do piso ao banheiro, passando por uma linda bancada de trabalho, que imita uma peça de mármore:



“Criamos uma mesa preta usando um porcelanato de grande formato (1,20m x 2,40m) e ficou perfeito, uma peça inteira sem emendas e rejuntes. Esse material é muito resistente, de fácil limpeza, não risca facilmente e é menos suscetível à formação de manchas; o que promete além da beleza bastante durabilidade. Para o banheiro desse consultório apostamos na composição de um mix de revestimentos, para um efeito final bem moderno, misturando 3 tipos de revestimentos com texturas diversas – porcelanato amadeirado, outro marmorizado e uma parede em 3D. O efeito final ficou moderno e bem personalizado”, resumiram eles.

%%footer%%

Categorias:Cidades, slider

Deixe uma resposta