Economia e Negócios

Economia estadual já apresenta recuperação gradual das perdas decorrentes da pandemia da Covid-19, aponta Boletim do IMESC

Anúncios

O Boletim de Conjuntura Econômica Maranhense referente ao 3º trimestre de 2020 foi lançado esta semana pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Programas Estratégicos (SEPE). A publicação destaca a retomada gradual das atividades econômicas iniciada em junho, que contribuiu para um melhor cenário sobre o desempenho da economia estadual em 2020.

Levando em consideração a crise em decorrência da Covid-19, o estado apresentou um crescimento superior ao nacional. “No que tange ao comércio maranhense, no acumulado do ano até agosto, foi verificada alta de 3,8% no acumulado do ano, recuperando as perdas ocorridas durante a pandemia. Dessa forma, o Maranhão se encontra em situação mais favorável que a observada na abrangência nacional”, destacou o presidente do IMESC, Dionatan Carvalho.

A estimativa do PIB no estado já superou as expectativas previstas para o início do ano. O recuo que estava previsto para 8% foi reavaliado, considerando os resultados do ano até agosto, para -5,8%, devido à retomada gradual das atividades, com destaque para as atividades da Agricultura, Comércio, Administração Pública e Indústria de Transformação.

Na Indústria, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) registrou o terceiro aumento consecutivo das admissões no Maranhão, após demonstrar recuo nos meses de abril e maio. Em relação ao mercado formal de trabalho do Maranhão, o estado registra o quarto maior saldo de contratações formais do país no acumulado até setembro, com o saldo líquido registrado de mais de 13 mil contratações, o quarto maior número do país.

Acesse a publicação completa em: http://imesc.ma.gov.br/portal/Post/view/boletim-conjuntura/397

%%footer%%

Deixe uma resposta