Esportes

Socorro Reis leva ouro e bronze no Pan-Americano de Kitesurfe

Anúncios

A temporada de 2020 foi bem atípica devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), mas nem por isso deixou de ser vitoriosa e especial para a kitesurfista maranhense Socorro Reis, do Time Fribal. Principal atleta feminina de kitesurfe do país, Socorro Reis voltou a mostrar que vive uma fase espetacular. Desta vez, ela brilhou no Pan-Americano e novamente colocou Maranhão e o Brasil no topo da modalidade. Na competição realizada em Puerto Valero, na Colômbia, a maranhense, que é patrocinada pela Fribal e pelo governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, conquistou duas medalhas: foi ouro na disputa de duplas mistas ao lado do também maranhense Bruno Lobo, e foi bronze no individual feminino.



Principal competição deste ano, o Pan-Americano na Colômbia comprovou o talento de Socorro Reis no kitesurfe. A maranhense chegou como uma das favoritas ao título e não decepcionou ao conseguir esses dois expressivos resultados. O título na categoria de duplas mistas ao lado de Bruno Lobo foi bastante comemorado pela kitesurfista, já que essa modalidade fará parte do programa das Olimpíadas de 2024, em Paris.



“Foi a primeira vez que competimos em dupla, que é a modalidade olímpica. Foi uma competição muito bacana e conseguimos levar todas as regatas em primeiro. Serviu de aprendizado para algumas coisas que temos que melhorar, mas a experiência foi incrível. No final de tudo, foi um campeonato muito bom para aprendizado, para nossa evolução. Estou voltando para casa com muitas lições, com algumas coisas para regular, reinventar, aperfeiçoar”, afirmou.



Bronze na raça



Na disputa da categoria individual feminino, Socorro Reis conquistou a medalha de bronze, ficando atrás da norte-americana Kirstin O’Brien e da colombiana Lizeth Loaiza, campeã e vice, respectivamente. O desempenho da maranhense poderia ter sido melhor, mas as condições climáticas e alguns incidentes nas regatas iniciais, atrapalharam a kitesurfista do Time Fribal na busca por mais um título internacional.



“Na Colômbia, as condições foram de ventos fortes nos três primeiros dias e o mar ficou um pouco mexido. Acabei me envolvendo em enroscos com o atleta canadense no primeiro dia, o que danificou meu equipamento. Com o incidente, perdi muitas regatas e isso prejudicou a minha pontuação final. Porém, tirei muitas lições e agora é treinar para evitar esses erros”, explicou a maranhense.



Apesar dos problemas nas primeiras regatas do Pan-Americano, Socorro Reis se recuperou e foi muito bem nas provas finais para subir no ranking e garantir um bronze na raça para coroar sua participação em Puerto Valero. “No geral, fico muito animada por essa experiência que tivemos. Percebi que estou competindo de igual com as meninas de fora e isso me deixa muito feliz. Vi que posso dar muito mais, aprender muito mais e posso conseguir melhores resultados”, concluiu.



“Rainha dos Mares”



Vale lembrar que não é de hoje que Socorro Reis soma grandes conquistas. Antes da pausa das competições de kitesurfe devido à pandemia, atleta do Time Fribal já colecionava resultados bastante expressivos a nível nacional e internacional. Nos Jogos Mundiais de Praia, competição realizada no Catar, Socorro Reis foi a única brasileira na disputa e ficou no top 10 em várias regatas. No fim do ano passado, sagrou-se campeã do Campeonato Centro e Sul-Americano.



Nesta temporada, a maranhense ganhou o tetracampeonato brasileiro consecutivo e o título da etapa nacional do Mundial (Hydrofoil Pro Tour). Antes, ela já havia sido campeã do Floripa Foil Festival e da Fórmula Kite Ceará.

%%footer%%

Categorias:Esportes, slider

Deixe uma resposta