Política

Márcio Jerry critica pane em site após escândalo de Bolsonaro e avisa: “nada impedirá que saibamos teus gastos”

Anúncios

Secretário de Cidades e Desenvolvimento Urbano do Maranhão, o deputado federal licenciado Márcio Jerry (PCdoB) viu indícios de mais um crime cometido por Jair Bolsonaro (sem partido) no escândalo de gastos com supermercado da presidência da República.

Na noite desta terça-feira (26), o parlamentar que retornará ao cargo na próxima sexta-feira (29) criticou o ‘sumiço’ dos dados. Após o portal Metrópoles denunciar gastos de mais de R$ 1,8 bilhão de Bolsonaro com iguarias e guloseimas, o Portal da Transparência do Governo foi retirado do ar. A pane no site que divulga os gastos do governo seguiu até as 8h desta quarta-feira (27).

“Ei Bolsonaro, tirar do ar o portal da transparência é crime, mais um teu. E não impedirá que saibamos dos gastos imorais desse governo das mamatas milicianas”, assegurou Jerry.

A lista de compras nada convencional do presidente chegou ao trending topics do Twitter na terça, por incluir gastos de mais de R$ 15 milhões em leite condensado, gasto cinco vezes maior do que o valor investido, por exemplo, com o monitoramento por satélite de toda a Amazônia.

De acordo com o Metrópoles, o aumento dos gastos do Planalto com itens alimentícios aumentou 20% em relação a 2019. Além do registro do pagamento de R$ 162 pelo valor unitário de cada lata de leite condensado – atualmente encontrado a cerca de R$ 5 em mercados do país –, o levantamento também mostrou outros gastos exorbitantes e cujas explicações são demandadas desde a divulgação da lista, como R$ 1 milhão em alfafa, R$ 2 milhões com chiclete e R$ 6,6 milhões com bombons.

%%footer%%

Categorias:Política, slider

Deixe uma resposta