Política

Deputado denuncia promotor por abordagem inadequada na fiscalização de eventos

Anúncios

“Tem que se cumprir a lei, mas de maneira democrática”, afirma parlamentar sobre abordagem nas operações de combate ao descumprimento de medidas sanitárias na pandemia


Nesta quarta-feira (3), o deputado Yglésio Moyses classificou como “ação catastrófica” a forma como têm sido feitas as operações de combate ao descumprimento das medidas sanitárias na pandemia e à poluição sonora em São Luís, coordenadas pelo promotor Cláudio Guimarães. Segundo o parlamentar, Guimarães já vem, há muito tempo, agindo como ‘xerife’ da cidade.


“Ele chegou no final de semana e subiu no palco para ameaçar todo mundo de prisão (…) aqui na área mais elitizada da cidade. Acontece que, quando ele foi para os bairros periféricos, ele permitiu uma ação truculenta da polícia civil”, afirmou.


Um vídeo gravado da operação ocorrida no último dia 30 viralizou nas redes sociais. Nele, um oficial aparece gritando e apontando o dedo para o dono de um bar, que se encontra sentado à mesa. “Cale sua boca. Você quer sair daqui? Você está desacatando. Me dá uma algema aí (…) O senhor vai continuar? Vai querer descer para Pedrinhas hoje?”, ameaça. O promotor aparece figurando no vídeo.


Naquele dia, três proprietários de bares foram presos por descumprir medidas contra a COVID-19 e três estabelecimentos tiveram que responder por poluição sonora. A operação, apelidada de Harpócatres, é realizada pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA) com apoio
da Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.


“Desacato têm sido apenas um foco de abuso de autoridade”, disparou Yglésio Moyses na plenária. “Não é para silenciar quando houver violações aos direitos das pessoas. (…) A promotoria que faz controle de atividade policial tem que verificar o bom andamento e cumprimento
da atividade policial. Tem que fazer cumprir a lei sim, mas de maneira republicana, democrática. Chega desse xerifismo em São Luís”, pontuou.

%%footer%%

Categorias:Política, slider

Deixe uma resposta