Comunicação

Atlas da Notícia: 33,7 milhões de brasileiros vivem em desertos de notícias

Anúncios

A 4ª edição do Atlas da Notícia, divulgada na 3ª feira (2.fev.2021) pelo Observatório da Imprensa, aponta que há 33,7 milhões de brasileiros vivendo nos chamados “desertos de notícia”, municípios que não têm presença de veículos jornalísticos.

De acordo com o estudo, são 3.280 cidades nesta classificação, de um total de 5.570 municípios. A população desses locais representa 15,9% da população total brasileira.

Os desertos de notícias são, normalmente, cidades pequenas, com população mediana de 6.900 habitantes.

Na comparação com a edição anterior do atlas, houve queda de 5,9% na quantidade de cidades classificadas como desertos. Quando considerada a população desses locais, a queda foi de 9,6%.

A redução pode ser explicada pelo surgimento de veículos digitais, o que contribuiu para uma alta de 5,3% no número de habitantes que vivem nos chamados “quase desertos digitais”.

A classificação engloba municípios que têm apenas 1 ou 2 veículos. São 28,9 milhões de pessoas vivendo em “quase desertos”, o que corresponde a 13,7% da população. Combinados, desertos e quase desertos de notícias representam 29,6% da população brasileira.

O Atlas identificou 1.170 novos veículos digitais. Os produtos jornalísticos on-line são a 2ª maior categoria de mídia no Brasil, atrás apenas do Rádio. O levantamento contabilizou 4.403 veículos de rádio, 4.221 veículos on-line, 3.229 veículos de impresso e 1.239 de televisão.

REGIÕES
A região Nordeste era, proporcionalmente, a que tinha o maior número de desertos. No Atlas da Notícia de 2019, as cidades nordestinas sem veículos catalogados na pesquisa correspondiam a 73,5%. O percentual caiu para 66,3% na 4ª edição.

A região Norte é agora a que tem o maior número de desertos de notícia, com 69,8% dos municípios nesta classificação.

*Fonte:Poder360

%%footer%%

Categorias:Comunicação

Deixe uma resposta