Cidades

Equipes da Prefeitura vistoriam área de risco em São Luís

Anúncios

Em uma ação conjunta, as secretarias Municipais da Criança e Assistência Social (Semcas), Obras e Serviços Públicos (Semosp), Urbanismo e Habitação (Semurh) e Segurança e Cidadania (Semusc), por meio da Defesa Civil, realizaram na manhã de hoje (11), uma vistoria no bairro do Sacavém.

Foi realizada inspeção em um terreno para futura intervenção de obras de contenção, identificação de construção ilegal e permanência irregular das famílias em risco, já incluídas no Benefício Eventual de Moradia, mas que continuam residindo nas casas interditadas.

“A ação de hoje é resultado de uma reunião entre os responsáveis por essas instituições, realizada na última terça-feira (9), para traçar planos de ações e debater como se dará o trabalho envolvendo essas secretarias. Quando falamos em áreas de risco das pessoas em situação de vulnerabilidade social, as políticas públicas são transversais, então é fundamental traçarmos estratégias em conjunto pelo Município”, declarou a secretária da Semcas, Rosângela Bertoldo.

Das 19 residências da área, 9 receberam as equipes do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do território do Bairro de Fátima e da Defesa Civil. Em mais um diálogo, os servidores conversaram com os moradores acerca da necessidade de saída do local, e outro aviso de interdição foi colocado nas casas. Os demais não foram encontrados no local no momento da busca.

As vistorias em áreas de risco na cidade já iniciadas pela Defesa Civil irão continuar e será dado seguimento ao trabalho conjunto das equipes. O objetivo é ter um fluxo de trabalho para que as secretarias e órgãos municipais mantenham uma ação única em assistência e orientação a esses moradores. A visita técnica das equipes foi iniciada por essa área, devido a uma demanda oriunda da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís.

Alexandro Nogueira, superintendente da Defesa Civil, diz que se necessário, novos laudos serão emitidos após a avaliação da Semosp, em função da nova obra a ser realizada pelo município no local. “Nossa preocupação maior é com a segurança das famílias e preservação das vidas, por isso, nosso trabalho é contínuo. Estamos também junto com o Cras para alertar as famílias mais relutantes. Sobre as famílias que se recusam a sair, iremos buscar soluções legais para esse tipo de situação. Esse trabalho conjunto é essencial, pois cada um tem a clareza de todo serviço realizado pelas secretarias”, explicou Alexandro Nogueira.

%%footer%%

Categorias:Cidades, slider

Deixe uma resposta