Economia e Negócios

Guimarães aposta na cultura e belezas naturais para atrair turistas

Anúncios

A cidade onde morou a primeira romancista brasileira, Maria Firmina dos Reis, Guimarães, a 200 km de São Luís, vê a cultura e suas belezas naturais do polo Floresta dos Guarás como condições ideais para desenvolver o Turismo de Experiência.



O município de Guimarães, juntamente com mais seis municípios (Cedral, Mirinzal, Cururupu, Bequimão, Apicum Açu e Porto Rico do Maranhão) integram o Pólo turístico da Floresta dos Guarás, localizada na Amazônia Maranhense, no litoral ocidental do Estado.



No momento, a Prefeitura de Guimarães, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, em parceria com o SEBRAE/MA e a iniciativa privada, desenvolve projetos para estruturar o setor turístico local, visando estimular a economia, gerar emprego e renda. Na semana passada, a Secretaria, em parceria com o Sebrae/MA, reuniu mulheres para dar início à primeira oficina de confecção de peças artesanais baseadas em bordado de bumba meu boi. O Boi de Guimarães é uma manifestação cultural forte no município. A proposta é estimular a qualificação de uma arte já enraizada no lugar para a confecção de souvenirs inspirados nos bordados de bumba meu boi.



O trabalho consiste no mapeamento e identificação dos produtos que atendam ao Turismo de Experiência e oferecer qualificação dos prestadores de serviços. “O maranhense começou a descobrir o Maranhão. Existe uma mudança de comportamento e as pessoas querem vivenciar e conhecer histórias. É um momento oportuno para a oferta desses produtos e serviços deste setor turístico”, explica a consultora do SEBRAE/MA, Flávia Cantalamessa, durante reunião com empresários e o secretário de Turismo e Cultura de Guimarães, Antônio Marcos Gomes.



Entre os produtos turísticos em desenvolvimento, está a criação do Circuito Pós-Cultural Maria Firmina dos Reis. A romancista, filha de um negro e de uma branca, nasceu em São Luís em 1825 e em 1847 foi aprovada em concurso para lecionar em Guimarães, onde tornou-se a primeira Mestra Régia. O circuito cultural terá dois roteiros sendo: um circuito a pé pelo centro da cidade nos locais que fizeram parte da vida de Maria Firmina dos Reis. O outro circuito, que fortalece o conceito do Turismo de Experiência, alia os elementos culturais, as belezas naturais do município e o esporte, devendo ser feito de bicicleta.

Este trabalho está sendo desenvolvido pela Prefeitura de Guimarães, em uma parceria com o Governo do Estado do Maranhão. O roteiro inclui povoados onde a ilustre educadora, uma mulher à frente do seu tempo, também ministrou aulas como Maçaricó e Entre Rios. “Temos um potencial enorme para apresentar ao público. Por isso estamos trabalhando para organizar os produtos turísticos envolvendo principalmente os empresários para receberem os visitantes”, afirmou o secretário de Cultura e Turismo, Antônio Marcos Gomes.



Fundada por portugueses e tendo recebido o nome em homenagem à uma cidade de Portugal, a Guimarães maranhense encanta na arte e na poesia da primeira romancista brasileira, Maria Firmina dos Reis, que abordou, de forma corajosa, a temática da escravidão. Os atrativos do lugar também passam religiosidade com a devoção à Nossa Senhora de Guadalupe, na praia de Cumã, entremeada de lendas e mistérios; pela ancestralidade do quilombo de Damásio, onde teve origem o Bumba Meu Boi de Marcelino (Boi de Guimarães) e por onde passaram missões religiosas estrangeiras (canadense e italiana) na década de 60, além das belezas naturais como rios, a praia de Cumã e a de Araoca, onde naufragou a embarcação em que viajava o poeta Gonçalves Dias.



Ao apostar no turismo, a empresária Juciely Andrade, trocou o salão de beleza e optou por montar um restaurante, a Casa de Nhajú. A mudança ocorreu em meio à pandemia e só foi possível abrir as portas do novo empreendimento em outubro de 2020, com a orientação do Sebrae/MA. “O desafio é grande, mas temos potencial e apoio para nos estruturar ainda mais e seguirmos”, afirmou. No cardápio da Casa de NhaJú, além do peixe e camarão de Guimarães, o visitante desfruta ainda do delicioso café moído com erva-doce, produzido no quilombo de Damásio.



As jovens empreendedoras, Ananda Campos e Giulliana Vieira montaram a agência de Turismo Aratour Guimarães. Já tiveram a experiência de receberem alguns grupos e conduzirem para séculos passados ao contarem a peculiar história de Guimarães, a começar pelo gentílico de quem nasce na cidade “vimaranense” devido ter sido fundadas por portugueses da cidade de Guimarães. “Receber e guiar os visitantes nos dar orgulho, pois, estamos preservando e divulgando a nossa história”, disse a jovem empreendedora.

%%footer%%

Deixe uma resposta