Educação

Enem 2020: MEC divulga hoje as notas do exame em todas as versões

Anúncios

As notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020 são divulgadas hoje, por volta das 18h, para todas as versões do exame —impresso, digital, reaplicação e Enem PPL.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela prova, também deve anunciar quantos alunos tiraram mil na redação (a nota máxima) e quantos tiraram nota zero, entre outras estatísticas gerais dos candidatos.

Os resultados podem ser acessados pelo candidato na Página do Participante no site do Inep. É só inserir o número do CPF e depois a senha cadastrada no ato da inscrição.

O que eu faço se esqueci a senha?
Se você esqueceu sua senha, basta clicar em “Esqueci minha senha” depois de colocar seu CPF na Página do Participante. O site vai pedir uma verificação simples de autenticidade e oferecer por onde você prefere fazer a recuperação da senha (email ou celular, por exemplo).

Escolhida a opção, o site envia um código de autenticação, que deve ser colocado na página. Depois, é só redefinir sua senha.

Para que serve a nota do Enem?
Com essas notas, o aluno pode se inscrever no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que dá acesso a universidades federais e outras instituições de ensino públicas e abre seu período de inscrições online entre os dias 6 e 9 de abril.

As notas também podem ser usadas para conseguir financiamento pelo Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), bolsas pelo Prouni (Programa Universidade para Todos), ingresso em algumas universidades portuguesas e até alguns concursos públicos.

Para os treineiros, os resultados saem só daqui a 60 dias, em 28 de maio, com o espelho da redação.

Como foi o exame?
O Enem 2020 foi bastante atípico: depois de indecisão do governo sobre o adiamento devido à pandemia da covid-19, as provas ficaram para o começo de 2021. Pela primeira vez, o exame foi aplicado em uma versão digital, além da impressa.

Quando finalmente foi aplicado, houve problemas na distribuição nas salas, com alunos barrados em vários estados, abstenção recorde e a suspensão do exame em todo o Amazonas, que passava por um período de colapso no sistema de saúde, com alta de novos casos e mortes. Apesar disso, o MEC considerou a prova um “sucesso”.

A redação
No Enem 2020, houve três temas de redação, para cada versão da prova. No impresso, foi “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. No Enem digital, se escreveu sobre “o desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil”. Já na reaplicação do Enem e no Enem PPL, o tema escolhido foi a “falta de empatia nas relações sociais no Brasil”.

A redação tem seu método próprio de correção. O candidato tem resultados de zero a mil. Ela é avaliada por pelo menos dois corretores —caso haja uma discrepância muito grande entre eles, um terceiro profissional avalia o texto.

A avaliação mira em cinco competências que o aluno deve ter desenvolvido ao longo do texto de no máximo 30 linhas. Cada uma vale 200 pontos e são somadas para compor a nota final da redação.

O aluno precisa ter escrito de acordo com a norma culta da língua portuguesa e as regras gramaticais, com bom vocabulário e fluidez. Essa é a primeira competência avaliada.

O candidato também precisa ter desenvolvido o tema corretamente, com boa articulação entre os argumentos defendidos, já que a redação do Enem é um texto dissertativo-argumentativo em que se defende uma tese, um conjunto de argumentos sobre o assunto. Essa é a segunda competência.

A terceira competência analisa a qualidade dos argumentos escolhidos e como as diferentes partes do texto se conectaram nessa argumentação. A quarta competência mede a coesão: como o texto se encadeia e como os conectivos entre frases e parágrafos estabelecem sentido entre si.

A quinta competência vê a intervenção proposta pelo candidato. Ao fim do texto, o aluno precisa fazer uma sugestão que possa resolver o problema identificado ao longo do texto e que respeite os direitos humanos.

Por que a nota do Enem não é a soma de acertos?
O Enem usa a TRI (Teoria de Resposta ao Item), um método específico para correção das quatro provas objetivas (linguagens, humanas, ciências da natureza e matemática).

A proposta é simples: o exame atribui pesos diferentes para as questões de acordo com os acertos de todos os candidatos (embora os candidatos não saibam qual o peso de cada uma quando fazem a prova). Isso significa que existem questões mais fáceis, que muita gente acerta, e outras mais difíceis. Por isso elas têm valores diferentes.

%%footer%%

Categorias:Educação

Deixe uma resposta