Anúncios

O governador Flávio Dino (PSB) é o novo integrante da Academia Maranhense de Letras (AML). Ele foi eleito nesta quinta-feira (21) para ocupar a cadeira de número 32, que tem como patrono Vespasiano Ramos e era ocupada até 2020 por Sálvio Dino, pai do novo acadêmico. O resultado da eleição foi proclamado por volta das 17h30.

O governador recebeu 25 dos 36 votos, enquanto seu principal concorrente José Rossini Corrêa ficou com nove; Antônio Guimarães, com um; e houve ainda um voto em branco.

Pelas redes sociais, o governador agradeceu a decisão dos acadêmicos que o receberem como novo membro da Casa de Antônio Lobo.

O presidente Carlos Gaspar acredita que o novo membro da AML deverá marcar sua posse para o próximo, até porque o calendário de 2021 já está fechado. Dia 18 de novembro, será empossado o ministro do STJ Reynaldo Fonseca na cadeira 38; dia 02 de dezembro, o advogado Daniel Blume assume a de número 15.

Para 2022, além da posse de Flávio Dino, Fernando Braga também deverá ser empossado, na cadeira 02.

Governador – Esta não é a primeira vez que um o governador entra para a AML. Em 1984, o médico Pedro Neiva de Santana foi escolhido para a cadeira 39. Ele foi governador, de 1970 a 1974, ou seja, se imortalizou dez anos depois de deixar o Palácio dos Leões.

Antes dele, José Sarney, governador de 1966 a 1970, foi escolhido membro da entidade em 1959, isto é, seis anos de se candidatar e sete de tomar posse na chefia do Poder Executivo Maranhense.

Com esta eleição, a Academia dá por concluído o processo para preenchimento das quatro vagas que foram abertas em 2020.

A cadeira 02 será ocupada por Fernando Braga, que sucede Waldemiro Viana; para a de número 15, que era ocupada por Milson Coutinho, foi eleito o advogado Daniel Blume; para a cadeira 38, o escolhido para suceder José Maria Cabral Marques é o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Reynaldo Soares Fonseca.

*Fonte:MaranhãoHoje

%%footer%%