Anúncios

O presidente da República, que vinha culpando os governadores pelos preços altos, também associou os valores dos combustíveis à falta de refinarias no país

Presidente Bolsonaro: “Agora, o povo está com a paciência lá embaixo, a paciência dele praticamente se esgotou e vai para as críticas.

Enquanto a Petrobras anunciava mais um aumento de preços da gasolina e do diesel, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (25) que “paciência do povo se esgotou” em relação aos valores dos combustíveis. A declaração foi dada em entrevista à Rádio Caçula FM, de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.

“São problemas que não se resolvem em três anos (tempo do governo dele). Agora, o povo está com a paciência lá embaixo, a paciência dele praticamente se esgotou e vai para as críticas, das mais absurdas possíveis. Lamento, peço a Deus que preservemos nosso maior bem, que ainda é a liberdade”, afirmou Bolsonaro, que governa o país desde 1° de janeiro de 2019.

Ele, que vinha culpando os governadores, também associou a alta nos combustíveis à falta de refinarias no país. 

“Já vendemos duas refinarias, são 13, se não me engano, pretendemos vender mais, mas vender com responsabilidade. O que a gente precisa aqui? Fazer uma refinaria no Brasil, e nós não temos dinheiro para tal, se nós tivermos um preço desajustado com o lá de fora, o capital externo ou interno não vai querer fazer refinaria no Brasil”, afirmou Bolsonaro

O presidente voltou a comentar a possibilidade de a Petrobras ser privatizada. Segundo ele, a medida está no “radar” do governo. No entanto, Bolsonaro admitiu que o processo é “complicado”.

“Eu não tenho problema nenhum em receber críticas, agora eu peço, por favor, criticar com razão. Quando se fala em privatizar a Petrobras, isso entrou no nosso radar, mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, pegar a empresa e botar na prateleira e, amanhã, quem der mais leva embora, é uma complicação enorme, ainda mais quando se fala em combustível.”

%%footer%%