Anúncios

A Polícia Militar exonerou o policial Eduardo Luz Soares, lotado no Centro Tático Aéreo (CTA), acusado de atirar em servidor público durante briga em São Luís em setembro de 2018.

Imagens das câmeras de segurança registraram o momento da briga entre os dois dentro da loja de conveniência. Em seguida, o policial militar que aparenta estar embrigado, agride com um soco no rosto o servidor público, que cai no chão. A vítima consegue sair do estabelecimento e a briga entre ambos continua do lado de fora da loja.

O policial militar aparece ainda agredindo várias vezes o servidor público, que cai no chão novamente sendo atingido por vários chutes e socos. Algumas pessoas que estavam no posto de combustível tentam conter a briga, mas sem sucesso.

As imagens ainda mostraram o momento em que o policial militar começa a briga novamente com o servidor público, efetuando vários disparos contra ele que foi atingido com dois tiros no pé.

Anderson Pereira foi agredido pelo policial militar em uma loja de conveniência em um posto de combustível na Avenida Joaquim Morchel, no Itapiracó, em São Luís. Ele diz que, no dia das agressões, apenas tinha questionado o motivo do militar ter tratado uma outra pessoa de forma ríspida. “Ele disse pra eu não me meter. Aí eu disse que comigo era diferente e foi na hora que ele me deu o soco. Da minha parte não houve ofensa de maneira alguma. Nunca tinha visto esse rapaz na minha vida”, disse a vítima.

%%footer%%