Anúncios

A Justiça do Maranhão concedeu liberdade condicional aos cinco policiais militares que são investigados no caso do assassinato do comerciante Marcos Santos, que foi encontrado morto em Bacabal, a 195 km de São Luís, em fevereiro deste ano. Eles estavam presos no presídio militar do Comando Geral da Polícia Militar, na capital. A decisão foi do juiz Diego Duarte Lemos.

Os PMs que estavam presos foram identificados como o tenente Francisco Almeida Pinho, os cabos Rogério Costa Lima, Marcelino Henrique Santos e Robson Santos de Oliveira, além do sargento Gilberto Custódio dos Santos. Eles foram presos alguns dias depois do crime. Imagens de câmeras de segurança mostraram os policiais levando o comerciante para um carro e o comerciante desapareceu depois dessa imagem no dia 1º de fevereiro de 2021. O corpo dele foi encontrado no dia seguinte por familiares no povoado Fazenda Cancelar, em São Luís Gonzaga do Maranhão, com marcas de tiro e sinais de violência.

As denúncias contra os PMs foram reforçadas depois que o lavrador José de Ribamar Neves Leitão procurou a polícia para contar que também foi levado pelos policiais. Ele disse que foi levado pelo sargento Custódio e que foi torturado, e que só não morreu porque conseguiu escapar e saiu correndo.

Informações: G1 MA

%%footer%%