Anúncios

Professores da rede pública municipal de São Luís realizam na manhã desta quarta-feira (24) uma paralisação em frente a sede da Prefeitura de São Luís, no Palácio La Ravardière, no Centro.

Os professores exigem reforma das escolas, reajuste salarial de 32,15%, direitos estatutários e alimentação para os estudantes.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Pública Municipal de São Luís (Sindeducação), Sheila Bordalo, desde o início do ano a categoria solicita que seja instaurada pela prefeitura uma mesa de negociação “para que a gente possa discutir a educação pública, possa discutir o retorno das aulas, com um plano de reformas que possa ser apresentado”, informou.

Segundo ela, das 261 escolas do município, somente 25 estão funcionando com ensino presencial.

Os manifestantes fazem o movimento para tentar dialogar com o prefeito de São Luís Eduardo Braide (Podemos).

Nota da Secretaria Municipal de Educação

“A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informa que mantém aberto o diálogo com o Sindeducação, tanto que a diretoria esteve reunida na sede da Secretaria no último dia 11 de novembro – à convite da Semed – para tratar de assuntos de interesse da própria categoria.

Além disso, a Semed já havia proposto uma nova reunião com o Sindicato, que somente respondeu que paralisaria as atividades, sem demonstrar interesse no diálogo.

A Semed ressalta que, este ano, os profissionais da Educação de São Luís:

– Foram os primeiros do Nordeste a serem vacinados contra a Covid;

– Terão direito ao Auxílio Conectividade este ano, no valor de até R$ 700;

– Única categoria do Município que receberá 14° salário, cujo projeto está em apreciação na Câmara Municipal.

Por fim, a Semed reafirma que segue aberta ao diálogo com a categoria, aguardando resposta do ofício enviado ao Sindeducação, com a definição da data da próxima reunião com representantes do Sindicato.”

%%footer%%