A advogada Tatiana Borsa, responsável pela defesa do músico Marcelo de Jesus dos Santos, acusado de ter acendido o artefato pirotécnico na, se utilizou de uma carta que ela disse ter sido psicografada para tentar inocentar o vocalista da banda Gurizada Fandangueira.

Durante o julgamento do caso que ocorreu em janeiro de 2013, ela apresentou um áudio que, de acordo com sua versão, reproduz a mensagem enviada por Guilherme Gonçalves, um dos 242 jovens mortos no incêndio.

“Ao invés de gastar nosso pensamento procurando por culpados, vamos nos unir em oração”, diz o áudio com a leitura do que seria a carta apresentado ao júri popular.

O julgamento entrou nesta quinta em seu nono dia. A fase agora é de apresentação das teses da defesa.