Para algumas pessoas a queima de fogos da virada do ano representa alegria e diversão, mas para os pets é sinônimo de medo, ansiedade e muito incômodo. O veterinário Renato Fernandes, professor do curso de medicina veterinária da Faculdade Pitágoras, explica que a audição apurada dos cães é um dos fatores que fazem com eles sintam medo dos foguetes. “Os fogos de artifícios causam medo nos cães porque eles escutam muito melhor do que os seres humanos, de 4 a 6 vezes mais alto. Como eles não sabem do que se trata, entram em pânico”.

O medo dos fogos serve para todos os animais, de um modo geral. Mas o professor ressalta que os gatos conseguem disfarçar melhor, mas eles também se assustam e procuram abrigos para se esconder. E ele alerta que os fogos podem trazer graves problemas para a saúde dos animais. “O barulho assusta os pets e durante o susto libera uma grande quantidade de catecolaminas, hormônio que desencadeia uma série de alterações fisiológicas, aumentando a frequência cardíaca dos pets e consequentemente a frequência respiratória. Animais que sofrem do coração ou do pulmão, podem apresentar uma alteração tão forte que ele pode levar uma parada cardiorrespiratória”, alerta o veterinário.

Para amenizar os transtornos causados pelo barulho é importante que os tutores adotem alguns cuidados para preservar a saúde dos pets. “Tente manter o cão ou o gato em um ambiente calmo e se possível na hora dos fogos mantenha ele dentro de casa com portas e janelas fechadas com o intuito de abafar o som externo. Use um som relaxante ou até mesmo o som da TV com o volume um pouco mais alto para competir com o som do barulho dos fogos”, elenca o especialista. Renato também explica que o guardião deve se preparar emocionalmente para dar o suporte necessário para o pet e manter a calma. “É muito importante não transmitir ansiedade para os animais e tentar fazer um ambiente mais calmo e tranquilo possível. O desespero do tutor pode ser um fator crucial para as crises de pânico nos pets”.

A utilização de florais também é uma alternativa para amenizar o sofrimento dos bichinhos. “Existem alguns florais que podem acalmar o pet, o indicado é iniciar a administração do produto alguns dias antes das datas comemorativas”, conclui Renato Fernandes. Os florais são encontrados em clínicas veterinárias e pet shops. Caso opte por essa alternativa, esclareça todas as suas dúvidas com um veterinário antes de fazer a compra do produto.

Abaixo, listamos todas as dicas do especialista para você cuidar do seu pet na noite de réveillon:

  • Deixe o animal no cômodo da casa que tenho menos barulho;
  • Certifique-se de que não há rotas de fugas no cômodo que o pet estará para que ele não fuja;
  • Se possível, feche portas e janelas na hora da queima dos fogos;
  • Procure na internet um som relaxante ou ligue a TV com o volume alto com o intuito de abafar o barulho externo;
  • Se morar em apartamento, verifique se as telas de proteção estão seguras para evitar acidentes com o seu pet;
  • Utilize fones de ouvido ou protetores de orelha apropriados para pets. Eles podem ser comprados em clínicas veterinárias e em pet shops;
  • Faça companhia para o seu pet. Isso transmite segurança para ele;
  • Utilize um floral indicado por um veterinário, não medique o seu pet sem a orientação de um profissional;

*Fonte:AconteceunoVale