O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), reafirmou na quarta-feira (2) – ao levar mensagem aos deputados na reabertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa – que deixará mesmo a gestão estadual no dia 31 de março, para disputar a eleição para o Senado em outubro.

Segundo ele, por conta disso, os próximos dois meses à frente do Executivo serão, também, para comandar uma transição ao governo do seu vice, Carlos Brandão (PSDB).

“Os próximos dois meses serão de transição. Com inaugurações e fazer a transição na medida do possível”, destacou.

A saída de Dino do governo é uma exigência legal. Pela Lei Eleitoral, para ser candidato a senador, ele precisa se desincompatibilizar do cargo no mínimo seis meses antes do primeiro turno das eleições, que vai ocorrer no dia 2 de outubro deste ano.