A Prefeitura de São Luís anunciou, nesse domingo (13), que prorrogou, por mais dois meses, o auxílio emergencial dado ao setor do transporte público da capital maranhense.

Em novembro de 2021, a gestão municipal destinou o valor de R$ 8.250.000 para o Sindicato das Empresas de Transporte (SET), divididos em três parcelas, para que o setor pudesse atender a reivindicação dos rodoviários, que estavam em greve, sem aumentar a passagem.

A última parcela desse auxílio foi paga no mês de janeiro deste ano. Agora, a Prefeitura de São Luís decidiu destinar mais R$ 2,5 milhões (auxílio direto) e R$ 1,5 milhão, por meio do programa “Cartão Cidadão”, ao setor de transporte. O valor será repassado nos meses de fevereiro e março.

“A nossa gestão tem tido a responsabilidade de manter os serviços do transporte público da nossa cidade. Todo o esforço da Prefeitura de São Luís é para que a nossa população tenha o seu direito de ir e vir garantido. Por isso, mesmo diante de todas as dificuldades, decidimos pela prorrogação do auxílio”, pontuou o secretário municipal de Governo, Enéas Fernandes.

Reajuste salarial

Na última quinta-feira (10), rodoviários e empresários voltaram a discutir sobre reajuste salarial e aumento no valor do tíquete de alimentação. As discussões em torno das cláusulas econômicas da nova Convenção Coletiva de Trabalho, com vigência para 2022, foram feitas em uma audiência de mediação realizada no Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA).

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema), durante a audiência a classe empresarial alegou não ter verba para garantir o novo pedido de reajuste dos trabalhadores.

Ainda segundo o Sttrema, a contraproposta lançada pelo SET foi de 5% de reajuste no salário e no valor do tíquete de alimentação, mas somente se o Sttrema concordasse com a dispensa de todos os cobradores do sistema. O sindicado afirma que essa contraproposta é ‘absurda, vergonhosa e desrespeitosa’ com toda a categoria.

Durante a audiência de mediação, Marcelo Brito, presidente do Sttrema, afirmou que, diante dessa contraproposta, “não restará outra alternativa que não seja, toda a categoria cruzar os braço”.

Após essa tentativa de conciliação, a Prefeitura de São Luís anunciou que havia prorrogado o pagamento de auxílio emergencial ao transporte público. De acordo com a gestão municipal, a prorrogação foi efetivada no início do mês de fevereiro.

Informações: G1 Maranhão