O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, acertou, nesta segunda-feira (7), a filiação ao PSB com o objetivo de ser o vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República nas eleições deste ano.

Segundo Carlos Siqueira, presidente do partido, o acordo foi fechado em reunião de ambos pela manhã que contou também com a presença do ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB), do prefeito de Recife, João Campos (PSB), e do presidente do diretório paulista do PSB, Jonas Donizette.

“Tivemos uma conversa muito boa com ele [Alckmin]. Mais uma, né? Ele disse que o caminho natural dele é o PSB e praticamente ficou selado o ingresso dele, mas vai decidir uma data. Não bateu o martelo quanto à data”, disse Siqueira.

“Quando ele disse que o caminho natural é aqui, é porque vai acontecer. Nunca tivemos muita dúvida da opção dele. Ele sabe que aqui é sempre muito bem-vindo. Todos nós já demos as boas-vindas a ele”, acrescentou.

O presidente do PSB afirmou ainda que “Alckmin passa a ser o nosso candidato a vice”, mas, “para oficializar, é preciso que o candidato à Presidência o faça”, em referência a Lula.