Um homem morreu e outras três pessoas ficaram feridas após um policial federal abrir fogo na madrugada desta segunda-feira (2) em um posto de combustíveis no bairro Cristo Rei, em Curitiba.

Identificado como Ronaldo Massuia Silva, de 43 anos, o policial federal autor dos disparos foi preso pela Polícia Militar.

O caso está sendo investigado pela Polícia Federal, que afirmou ter aberto “providências legais para a apuração do episódio” e que irá auxiliar nas investigações da Polícia Civil.

“A Polícia Federal expressa solidariedade neste momento de luto e dor das vítimas, familiares e amigos, ressaltando que tais condutas não refletem a formação, princípios e valores éticos da Instituição”, afirmou a instituição em nota enviada à reportagem.

A defesa do policial afirmou que o cliente teve um “surto psicótico, devido ao quadro profundo de depressão que vem enfrentando”.

Segundo testemunhas, o homem estava com sinais de embriaguez e foi preso em flagrante.  

A pessoa que morreu foi identificada como André Luiz Fritoli, de 32 anos, motorista de aplicativo. André foi atendido por socorristas em uma ambulância, mas não resistiu. Uma mulher foi baleada no abdome e está em estado grave.

De acordo com testemunhas, o policial federal teria ido questionar um segurança que estava trabalhando no estabelecimento. Houve grande tumulto, já que várias pessoas estavam no posto no momento do crime.  

O policial federal foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Curitiba. Um vídeo mostra o momento da prisão. As vítimas foram atendidas pelo Siate e encaminhadas a hospitais da região.

Uma testemunha disse que o policial já chegou ao posto alterado.

“Nenhuma discussão. Simplesmente, ele entrou no posto e deu o primeiro tiro. Saiu no deck e atirou em todo mundo que estava sentado. Ele saiu em uma boa na frente do posto e urinou. Depois, começou a beber. A mulher que estava com ele disse que ele estava em um casa noturna no Batel, ele saiu alterado”, disse.