A Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) recebeu a visita do cineasta maranhense, Taciano Brito na segunda-feira, 09, na Casa da Indústria Albano Franco. Ele é um dos idealizadores do filme-documentário “Mar de Lixo”, juntamente com Alberto Junior, que mostra cenas e entrevistas sobre a situação dos resíduos sólidos na ilha de São Luís.

A proposta do documentário foi apresentada à diretoria da FIEMA, representada pelo superintendente da entidade, César Miranda, pela 2ª secretária da Federação, Leonor de Carvalho, pelo coordenador de ações estratégias da FIEMA, o economista José Henrique Braga Polary, pela presidente do Sindicato das Indústrias de Malharia e de Confecções de Roupas em geral do Estado do Maranhão (SINDVEST), Ana Rute Mendonça, e pela gestora da Virtu Ambiental, Isabella Pearce.    

As imagens foram filmadas há anos e, segundo Taciano, apesar dessa realidade já ter melhorado de lá para cá (por exemplo, o Lixão da Ribeira foi desativado e hoje funciona somente como uma estação de transbordo e centro de triagem), as cenas do passado servem para retratar o quão grave era a situação até pouco tempo atrás e, também, o quanto é possível avançar se houver interesse público, privado e de toda a sociedade.  

O documentário denuncia a realidade da maioria dos municípios maranhenses, e tem a finalidade de contribuir no apontamento de soluções para o problema do destino dos resíduos sólidos no Estado.  

Os produtores do filme informam que pretendem estrear em todas as salas de cinema do Maranhão e em algumas pelo Brasil, além de assinar com plataformas de streaming como Netflix, Amazon e outras. O lançamento está programado para a Semana Mundial Do Meio Ambiente, que ocorrerá de 5 a 12 de junho de 2022, no São Luís Shopping.  

OS NÚMEROS DO LIXO – De acordo com o levantamento realizado pela produção do documentário, no Brasil, mais de 255.965 toneladas de lixo são produzidas diariamente,​ com apenas 2,1% sendo reciclado. Desse valor, mais de 1.400 toneladas são produzidas em São Luís.  

Na Ilha, cerca de 1,37 Kg de lixo é produzido por pessoa, com a coleta de 1,7 milhões de toneladas por dia de resíduo reciclável e 800 toneladas de resíduo domiciliares são coletados por dia na capital maranhense. E 40% de todo o resíduo gerado em São Luís vai parar nos mares, rios e oceanos.