O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) atendeu ao pleito das entidades que compõem a Equipe Gestora do Plano Estratégico contra Febre Aftosa no Maranhão (EGEPE/MA), que foi ratificado pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA), para prorrogar até o dia 30 de junho o período para vacinação de bovinos e bubalinos nessa primeira etapa da campanha contra febre aftosa em todo o Estado.

O prazo para o produtor comprovar a vacinação dos animais também foi prorrogado e deve ser feito até o dia 15 de julho no escritório da AGED, onde o criador tem a propriedade cadastrada. Para comprovação, o produtor deve levar seus documentos pessoais, nota fiscal da compra da vacina e o total de animais vacinados, divididos por faixa etária.

O pedido de prorrogação fundamentou-se no levantamento do estoque de vacinas no Estado, que se mostrou insuficiente para atender a demanda de mais de 9,6 milhões de cabeças de bovídeos. Segundo o documento encaminhado pela AGED ao Ministério da Agricultura, o Estado do Maranhão havia recebido cerca de 8 milhões de dose, o que representa apenas 83% da demanda estadual para vacinação dos animais nesta primeira etapa da campanha.

Com os novos prazos, o produtor deve ser dirigir a revenda para adquirir a vacina para imunizar os animais e devem seguir todos os procedimentos sanitários na hora de vacinar o rebanho. Após esse procedimento, a AGED recomenda que o produtor faça a comprovação da vacina para evitar filas e aglomerações nos escritórios.