Categoria: meio-ambiente

Maranhão registra queda na taxa de desmatamento entre 2019 e 2020

O Bioma Amazônia registrou queda do desmatamento no Estado do Maranhão, entre os anos de 2019 e 2020. De acordo com a base de dados tabulares obtidos, via satélite, pelo Projeto de Monitoramento de Desmatamento na Amazônia por Satélites (PRODES) e divulgados na segunda-feira (30), o Maranhão registrou queda de 12,23% na taxa de desmatamento da sua vegetação amazônica. Esses números decrescentes e positivos no Maranhão são registrados desde de 2018.

Dezembro terá fenômeno astronômico que não ocorre desde a Idade Média

Segundo o astrônomo, alinhamentos entre esses dois planetas são bastante raros. “No entanto, esta conjunção é excepcionalmente rara por causa da maior proximidade entre eles. Você teria que voltar até um pouco antes do amanhecer de 4 de março de 1226 para observar um alinhamento mais próximo entre esses objetos visíveis no céu noturno”, complementou.

Vale fecha parceria para engajar fornecedores a medir e reportar emissões de carbono.

A parceria com o CDP faz parte do Programa Carbono na Cadeia de Valor, que é direcionado aos fornecedores classificados como críticos em emissão e sua adesão obrigatória ocorre no momento da negociação comercial através da inclusão de cláusula contratual de envio de relatório. A partir daí, o fornecedor se compromete a fazer reportes anuais de suas emissões. “Com o CDP, teremos a oportunidade de avançar ainda mais na nossa política global de mitigação e adaptação às mudanças climáticas da Vale”, explica a coordenadora do programa.

Especialistas dão dicas de como manter o corpo hidratado nessa época do ano

A especialista recomenda a água de coco como uma excelente opção. “Com alto teor hídrico, a água de coco é rica em sais minerais e tem funções que vão além da água mineral. Ela serve como um importante repositor hidroeletrolítico (sódio e potássio), capaz de ajudar na manutenção celular e reforçar a hidratação corporal”, ressalta.

Chamas voltam a atingir Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul

A chamada Região Hidrográfica do Paraguai ocupa 4,3% do território brasileiro (363.446km²), abrangendo parte de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o que inclui a maior parcela do Pantanal. Na área de abrangência da região hidrográfica vivem cerca de 2,39 milhões de pessoas, sendo 87% delas em área urbana, conforme divulgou a ANA, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ação humana pode ter causado morte de tartaruga na praia do Calhau

Neste fim de semana, um peixe da espécie mero foi localizado na praia da Ponta d’Areia, também em São Luís. O animal ainda foi encontrado com vida pelos banhistas, porém foi arrastado até a faixa de areia e acabou sendo morto por eles. O mero é considerado um dos maiores peixes da costa brasileira e encontra-se em extinção. Ele pode atingir cerca de dois metros de comprimento e pesar mais de 400 kg.